Kellvn lança seu primeiro trabalho autoral, chamado “Cura”, com clipe

Kellvn, artista negro e gay de Gardênia Azul, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Com uma infância cheia de altos e baixos, principalmente em relação à sua família e às pessoas do bairro, estabeleceu a primeira conexão com a música aos sete anos, na igreja.

Como o espaço da favela e da igreja não condiziam com suas identidades de bixa preta, encontrou na poesia um território para a reflexão e desabafo, que hoje se traduz na sua principal forma de existência.”Cresci ouvindo Kelly Key, Claudinho e Buchecha. E mesmo assim sem perder nenhum culto da igreja”.

A partir dessas intersecções, Kellvn lança seu primeiro trabalho autoral, chamado “Cura”, com direito a clipe no Youtube e áudio nas principais plataformas de streaming. O projeto surge depois de acumular percepções a partir das experiências vividas e como elas foram sendo traduzidas em práticas políticas a partir de um diálogo com o Kellvn da infância e da adolescência.

Com isso, o rapper carioca espera resignificar o conceito de cura que é imposto por espaços higienistas, tendo em sua composição a busca pelo afeto e reconhecimento entre pessoas negras e LGBTQIA+.

- Advertisement -

Comente